R.Demétrio Ribeiro, 1094, Sala13 - Centro Histórico, Porto Alegre - RS, 90010-313
  • (51) 4042-3991

Mais de 1 bilhão de reais são movimentados todos os anos com cheques

DATA: 12/10/2021

Uma pesquisa realizada pelo Banco Central mostra que apenas 7% dos consumidores costumam usar cheques, boletos ou crediários para pagar suas contas.

Apesar da forma de pagamento ter caído em desuso, os talões de cheque continuam existindo e movimentam cerca de 550 milhões de transações, mais de R$ 1 bilhão por ano.

Cheque caução

Entre os motivos pelos quais os cheques ainda são utilizados é para o uso como caução –  quando é necessário deixar uma garantia em uma negociação.

Por exemplo, se você aluga itens para a sua festa de casamento e, na retirada deles, deixa um cheque caução (que normalmente tem um valor maior que o cobrado pelo aluguel do produto). Essa é uma forma de garantir que você irá devolver o que foi alugado. Caso contrário, o estabelecimento não ficará no prejuízo, já que irá receber o valor do cheque caução. 

Se os itens forem devolvidos, conforme o combinado, a folha de cheque também é devolvida ao cliente. Essa utilização ocorre muito em aluguel de carros e de imóvel.

Pagamento pré-datado

O cheque também segue sendo comum para algumas pequenas empresas que aceitam o pagamento pré-datado, que é aquele que será compensando somente um tempo depois da data da compra. Ou seja, você faz a compra hoje, mas o estabelecimento pré-data o seu cheque para daqui 30 dias. Sendo assim, só após esse período o lojista poderá efetuar o depósito. É possível ver essa forma de uso em alguns parcelamentos e em supermercados.

O pagamento por cheque às vezes é  mais atrativo para os empreendedores, que não têm o custo operacional cobrado pelo uso das maquininhas de cartão e ainda podem repassar a folha para pagar fornecedores.

Além disso, algumas pessoas ainda optam pelo cheque por conta da falta de familiaridade com os meios de pagamento eletrônicos. 

Com exceção de instituições financeiras 100% digitais, os bancos ainda disponibilizam cheques. As folhas podem ser emitidas em caixas eletrônicos com essa função, mas vale lembrar que existe um limite de unidades que podem ser impressas por vez, e isso pode variar de uma instituição para outra.

Talão de cheque

Os talões de cheques fornecidos pelos bancos são uma espécie de bloquinho com várias folhas retangulares que podem ser destacadas. Essas folhas já vêm com diversas informações impressas – como nome, banco, agência. 

No entanto, elas também possuem campos a serem preenchidos. Na prática, para passar um cheque, a pessoa precisa pegar uma dessas folhas e inserir o valor a ser pago, nome do recebedor e a data do pagamento. 

Uma vez que essas informações estão completas, a folha do cheque vale como um contrato que autoriza o recebedor a sacar o valor da conta pagadora. 

O cheque é regulado pela lei 7.357/85, que o define como um “título de crédito que representa uma ordem de pagamento à vista, e estabelece uma relação de confiança entre quem emite e quem recebe o valor”, afinal,  não há como comprovar se há saldo na conta do emissor para compensar o cheque.

Com informações do Nubank

Compartilhar: